BEM-VINDOS

Obrigado pela sua chegada; não se esqueça que é de AMOR AGAPIANO* que essencialmento poeto, também erótico quando a propósito de algumas circunstâncias episódicas nas mais diversas proporções. Como estou avança(n)do no tempo, não se escandalize, porque o que é preciso erradicar do Mundo é o preconceito secular, topo onde está preponderantemente a regressão da Humanidade neste percurso da condição humana, nem sempre adequada ao futurecer* do Homem, albergado corporalmente neste Planeta, sem saber com precisão, na generalidade, onde está a sua/nossa Alma. [ Obs. os astericos* assinalam dois neologismos da nossa Língua ].

Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A Chacota da Velhice - Daniel Cristal


A chacota da velhice é um aleijão anímico que continua a desmerecer a civilização ocidental. Primeiro, porque fazer chacota é merecê-la quem a faz, considerando que é espelho de azedume e vileza. Seguidamente, ela enraíza-se em parcelas arquetípicas de educação e formação insalutares, ainda activas, muito embora questionadas por espíritos atentos e esclarecidos. Em função da conservadora visão  apolínea ou venusta, a criança deficiente ou o velho decrépito, deveriam ser eliminados. Esparta assassinava os velhos e crianças, porque não serviam para a guerra. Esta faceta psicológica prevaleceu na cultura ocidental, diferenciada da cultura hindu ou budista. Efectiva e distintamente, nesta, a velhice é um posto superior na escala da hierarquia do saber e da harmonia universal. Estando nós no estádio de uma cultura a globalizar-se com os contributos de outras, haverá hoje mais razão do que nunca para uma aprendizagem que confronte filosofias e religiões, e se democratizem as premissas desajustadas duma concepção de vida colectiva imperfeita, contudo evolutiva.
Há pessoas que nunca pensaram na imperfeição moral em que vivem. Mas alertadas, muito ajudam depois à reconstrução da sabedoria à escala global.

1 comentário:

Efigênia Coutinho disse...

Mestre Armando Figueiredo (Daniel Cristal).
Lendo seu texto sobre "A Chacota da Velhice ", penso, felizes os que podem ter essa dádiva de chegar a " Velhice", triste dos que nem chegam a nascer para aqui , nesta "futuridade"poder escrever um texto do teor deste que o poeta escreveu. Por que negar, meu Deus, a beleza duma fruta madura, onde nasceu, semente,caule, flor e fruto maduro!
Meus cumprimentos ao Poeta,
Efigênia Coutinho