BEM-VINDOS

Obrigado pela sua chegada; não se esqueça que é de AMOR AGAPIANO* que essencialmento poeto, também erótico quando a propósito de algumas circunstâncias episódicas nas mais diversas proporções. Como estou avança(n)do no tempo, não se escandalize, porque o que é preciso erradicar do Mundo é o preconceito secular, topo onde está preponderantemente a regressão da Humanidade neste percurso da condição humana, nem sempre adequada ao futurecer* do Homem, albergado corporalmente neste Planeta, sem saber com precisão, na generalidade, onde está a sua/nossa Alma. [ Obs. os astericos* assinalam dois neologismos da nossa Língua ].

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 19 de março de 2009

Escrava Doce - Daniel Cristal


És escrava doce para sempre minha! 
És pedinte rica e me dás o mundo, 
com acenos trazes a voz que alinha 
no mar do gozo, onde me abundo fundo. 

Falas à minha alma segredos ledos 
e eu fico doido por ti e tento
beijar-te em qualquer jardim. Meus dedos 
afagam logo teus seios e baixo ventre... 

Reduzo-te à ofegância tecida 
da ânsia confundida com amor 
e fremes... gemes prazer que me atiça 

Ficando prenhe de emoção, escrava 
da minha lavra. Eu escravo fico 
do usufruto, pleno do teu sorriso... 


2 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Tua Poesia Daniel Cristal
De todas as artes, a mais bela, a mais expressiva, a mais difícil, é sem dúvida a arte da palavra na poesia.
De todas as mais se entretece e se compõe; São as outras como ancilas e ministras: ela soberana e universal,pois fala da alma para alma.
Da estatuária recolhe as formas, da arquitetura imita a regra e a estrutura de suas fábricas; da pintura copia suas cores, e o debuxo de seus quadros; da melodia, aprende a variada sucessão de seus compassos melodiosos, que nos inebria; e sobre todos estes predicados tem mais do que as outras artes - a vida que anima os seus painéis, a forte paixão, que dá novo esplendor as suas tintas, o movimento da alma, que intima os que escutam e admiram, o entusiasmo e a persuasão.

Ficando a Palavra-poesia, nas artes a que é matéria primorosa, fala ao mesmo tempo à fantasia e à razão com emoção nas paixões.
Só ela, Pigmalião prodigioso, esculpe estátuas que vão saindo vivas e animadas da pedra, onde na alma são delineadas e arredondas em seu buril. A poesia de Daniel Cristal é audaz, traça, dispõe, exorta e arremessa aos ares monumentos nobres Futurecidos, sua poesia, encandeia a lira mágica, entre feras humanas ou desumanas, que se chamam homens, à vista da intelectualidade, neste novo Futuro.»
Efigênia Mallemont

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Hoje só estou passando para desejar um feliz dia do blogueiro,
com um final de semana cheio de amor e esperança.
Aproveito para deixar um lindo poema de Mário Quintana


Amar: Fechei os olhos para não te ver e a
minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados
desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada
nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei....
O amor é quando a gente mora um no outro.

(Mário Quintana)

Abraços:Eduardo Poisl