BEM-VINDOS

Obrigado pela sua chegada; não se esqueça que é de AMOR AGAPIANO* que essencialmento poeto, também erótico quando a propósito de algumas circunstâncias episódicas nas mais diversas proporções. Como estou avança(n)do no tempo, não se escandalize, porque o que é preciso erradicar do Mundo é o preconceito secular, topo onde está preponderantemente a regressão da Humanidade neste percurso da condição humana, nem sempre adequada ao futurecer* do Homem, albergado corporalmente neste Planeta, sem saber com precisão, na generalidade, onde está a sua/nossa Alma. [ Obs. os astericos* assinalam dois neologismos da nossa Língua ].

Pesquisar neste blogue

domingo, 21 de agosto de 2016

DIFERENÇAS, soneto de Daniel Cristal

domingo, 3 de julho de 2016

'BOM DIA', DITO POR CRISTINAPESSOA

sábado, 25 de junho de 2016

Não Estamos Sós

terça-feira, 21 de junho de 2016

Eduardo Roseira

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Ana Marques & Z SantosLeite

sábado, 18 de junho de 2016

Cristina Pessoa

Manuela Carneiro

terça-feira, 14 de junho de 2016

LOURDESdosANJOS

Eduardo Roseira

sexta-feira, 13 de maio de 2016

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Prefácio da obra poética SONETOS HODIERNOS



Para terem uma ideia e consciência mais aproximadas da obra de Daniel Cristal, aqui se revela parte do prefácio do livro, que vai ser publicado antes da primavera, ou no início desta, deste ano (2016), pela Editora Vieira da Silva (Lisboa):


«SONETOS HODIERNOS

Musicalidade e Ritmo, na Poesia de Daniel Cristal

1) Através das diferentes fases, Daniel Cristal escreve cada vez com maior intensidade e segurança, adotando um estilo que respeita a forma - uma constante, nestes SONETOS HODIERNOS - mas que consegue, todavia, assumir uma dimensão vibrante e espantosamente livre. 

2) Nota-se que Daniel Cristal caminha, paredes meias, entre a subjetividade e a objetividade, fazendo-o com inteligência  – revelar ideias e sentimentos através de musicalidade e ritmo, de cores vivas e traços simbólicos, são o objetivo. 

Como tem sido apanágio de grandes pintores, compositores e mestres da literatura, o Autor intenta projetar uma visão criativa dotada de força suficiente para se concretizar numa expressão que se afasta do plano puramente representacional.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: O prefaciador é docente universitário, consultor jurídico e articulista, tendo já colaborado com o autor no âmbito de outras obras.


.